-

Parceiros e convênios Sinconsete
SINCONSETE
SINCONSETE
SINCONSETE

 


Justiça autoriza acordo para redução de salário de professores e auxiliares de escolas particulares em Minas

21/05/2020



   

A desembargadora Ana Maria Amorim Rebouças, corregedora do TRT-MG, suspendeu a liminar que garantia o pagamento integral dos salários dos professores e auxiliares da rede particular de ensino durante o período em que as aulas forem realizadas de maneira remota. Em suma, ela autoriza acordo para redução de salário dessas categorias. Uma audiência de conciliação entre os sindicatos que representam as instituições e os profissionais está marcada para o dia 26 de maio.

A desembargadora é responsável pela negociação do acordo a ser firmado pelo Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais, pelo Sindicato das Escolas Particulares do Estado de Minas Gerais e outras sete entidades sindicais representantes de escolas particulares do estado e diversas instituições de ensino.  E também a negociação entre o Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado de Minas Gerais e o Sindicato das Escolas Particulares do Estado de Minas Gerais.

A desembargadora se refere à Medida Provisória 936/2020, que, entre outras determinações, permite que o empregador reduza o salário e a jornada dos funcionários, mediante um complemento pago pelo governo federal, além da suspensão temporária do contrato de trabalho.

 “O mencionado provimento judicial (a decisão liminar) não pode ser entendido como óbice à adoção de medidas que vieram a ser disciplinadas nas mencionadas medidas provisórias, com o justo propósito de preservar os empregos e as rendas, assim como garantir a continuidade das atividades laborais e empresariais”, concluiu.

Considerando a medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, a desembargadora ressaltou que, caso seja celebrado acordo para a redução proporcional de jornada de trabalho e de salários ou suspensão temporária de contrato de trabalho, não se pode exigir que seja mantida a remuneração integral do trabalhador.

Ressaltou também que, para os trabalhadores que não pactuarem acordo individual ou não forem abrangidos pela regra a ser instituída pela juíza que autorize as medidas previstas  MP, prevalece a ordem de suspensão de atividades nas dependências das escolas representadas pelos Suscitados, sem prejuízo da remuneração.

Por fim, na tentativa de encontrar uma solução consensual para o impasse, foi marcada uma audiência de conciliação para o próximo dia 26 de maio.

Auxiliares administrativos

A decisão também foi adotada no caso dos empregados auxiliares de administração escolar. O Sindicato das Escolas Particulares do Estado de Minas Gerais também pediu a revisão da decisão liminar, para que seja autorizada a possibilidade de celebração de acordos individuais (redução da jornada e salário/suspensão de contrato), nos termos da MP.

O dissídio coletivo (pedido de negociação entre as partes mediada pelo juiz do trabalho), no caso, foi solicitado pelo sindicato que representa os auxiliares de administração escolar do estado de Minas Gerais, em face do Sindicato das Escolas Particulares do Estado de MG.

A alegação do sindicato das escolas é de que, em razão da suspensão das aulas presenciais, a maioria dos empregados do setor administrativo (auxiliares de limpeza, porteiros, vigias, auxiliares de sala, apoio pedagógico, auxiliares administrativos, financeiro, almoxarife, reprografia, técnicos de informática, manutenção predial, monitor, auxiliares de classe, motorista, entre outros) não estão trabalhando, uma vez que muitas funções são incompatíveis com o teletrabalho.

O sindicato defendeu que grande parte dos empregados está em casa, muitos já gozaram férias e tiveram horas negativas lançadas no banco de horas, restando como opção a celebração de acordo individual para redução da jornada e salário, a suspensão do contrato de trabalho ou a rescisão contratual.

Para a desembargadora, são de extrema gravidade as circunstâncias relacionadas à pandemia da Covid-19, que fundamentaram o deferimento da decisão liminar. Ela ainda ponderou que é inegável o crescente número de casos de pessoas infectadas pelo coronavírus no estado de Minas Gerais e nos demais estados da Federação.

Assim como no caso dos professores, também foi designada audiência de conciliação para o dia 26 de maio, oportunidade em que poderão ser debatidas as questões deduzidas pelas partes.




Clique na imagem para ampliar.


     


Fonte: EM



Menu cadastros



Relacionadas   com   a   data:


21/05/2020 RESOLUÇÃO CMAS Nº 22/2020 DE 19 DE MAIO DE 2020. REGULAMENTA A CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS EVENTUAIS NO ÂMBITO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MUNICÍPIO DE SETE LAGOAS/MG E REVOGA A RESOLUÇÃO Nº040/2017.

21/05/2020 Caixa tem lucro 7,5% menor no 1º tri em relação ao mesmo período de 2019

21/05/2020 Socorro dificultado a micro e pequenos: há crédito, mas o empreendedor sofre para obtê-lo

21/05/2020 Auxílio emergencial será depositado em contas fora da Caixa a partir do dia 30

21/05/2020 Crise do coronavírus já responde por 20% das novas ações trabalhistas

21/05/2020 Secretaria de Cultura e Turismo de MG anuncia programa de incentivo aos setores

21/05/2020 Crise faz Nissan oferecer carro com 1º pagamento daqui a um ano

21/05/2020 Com base em decreto Federal, juiz permite abertura de salão de beleza em Manaus

21/05/2020 Demissões já afetam 13% das famílias e 40% das empresas

21/05/2020 Guedes planeja cortar encargos trabalhistas por até 2 anos com \'CPMF\' digital

21/05/2020 Guedes avalia reduzir para R$ 200 valor do auxílio emergencial, em fim gradativo do programa

21/05/2020 Justiça autoriza acordo para redução de salário de professores e auxiliares de escolas particulares em Minas

21/05/2020 COVID-19: Promessa de crédito a pequenos negócios sufocados pela crise

21/05/2020 Cláusula de impenhorabilidade de doador de imóvel não se aplica à execução trabalhista

21/05/2020 MEIs podem contar com nova Linha de Crédito



     




[« Voltar]   [Pagina inicial]
-  -

BAse refetente as cidades:

Araçai, Baldim, Conceição de Mato Dentro, Cachoeira da Prata, Congonhas do Norte, Cordisburgo, Corinto, Capim Branco, Caetanópolis, Diamantina, Datas, Funilandia, Fortuna de Minas, Felixlândia, Gouveia, Inimutaba, Inhaúma, Joaquim Felício, Jequitibá, Morro da Garça, Matozinhos, Monjolos, Presidente Juscelino, Presidente Kubitsckek, Pompeu, Paraopeba, Prudente de Morais, Sete Lagoas, Santana de Pirapama, Santana do Riacho, Santo Hipólito, Três Marias e Virgem da Lapa

Sindicato dos Contabilistas de Araçai, Sindicato dos Contabilistas de Baldim, Conceição de Mato Dentro, Sindicato dos Contabilistas de Cachoeira da Prata, Sindicato dos Contabilistas de Congonhas do Norte, Sindicato dos Contabilistas de Cordisburgo, Sindicato dos Contabilistas de Corinto, Sindicato dos Contabilistas de Capim Branco, Sindicato dos Contabilistas de Caetanópolis, Sindicato dos Contabilistas de Diamantina, Sindicato dos Contabilistas de Datas, Sindicato dos Contabilistas de Funilandia, Sindicato dos Contabilistas de Fortuna de Minas, Sindicato dos Contabilistas de Felixlândia, Sindicato dos Contabilistas de Gouveia, Sindicato dos Contabilistas de Inimutaba, Sindicato dos Contabilistas de Inhaúma, Sindicato dos Contabilistas de Joaquim Felício, Sindicato dos Contabilistas de Jequitibá, Sindicato dos Contabilistas de Morro da Garça, Sindicato dos Contabilistas de Matozinhos, Sindicato dos Contabilistas de Monjolos, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Juscelino, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Kubitsckek, Sindicato dos Contabilistas de Pompeu, Sindicato dos Contabilistas de Paraopeba, Sindicato dos Contabilistas de Prudente de Morais, Sindicato dos Contabilistas de Sete Lagoas, Sindicato dos Contabilistas de Santana de Pirapama, Sindicato dos Contabilistas de Santana do Riacho, Sindicato dos Contabilistas de Santo Hipólito, Sindicato dos Contabilistas de Três Marias e Sindicato dos Contabilistas de Virgem da Lapa.

SINCONSETE/MG

SINDICATO DOS CONTABILISTAS, CONTADORES, TÉC. EM CONTABILIDADE E DE EMPREGADOS EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE, AUDITORIAS E PERÍCIAS CONTÁBEIS DE SETE LAGOAS E REGIÃO – SINCONSETE/MG, CNPJ nº 21.012.943/0001-04. CODIGO SINDICAL: 921.012.188.01315-7




SEDE SOCIAL / SALÃO DE EVENTOS

Rua Espinosa, 385 Padre Teodoro - MG CEP 35.702-122







..

Desenvolvido por: Geraldo junio -