-

Parceiros e convênios Sinconsete
SINCONSETE
SINCONSETE
SINCONSETE

 


MPMG propõe ação contra faculdade por prática lesiva aos consumidores durante a pandemia

31/07/2020



   

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, propôs uma Ação Civil Pública, com pedido de tutela de urgência, contra a Faculdade Presidente Antônio Carlos, de Uberlândia, pertencente à Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac), por práticas lesivas aos consumidores durante o período de pandemia. A ACP, proposta no dia 20 de julho, foi motiva por diversas reclamações de alunos matriculados nos cursos ofertados pela instituição de ensino, que repercutiram negativamente nos contratos de prestação de serviços educacionais.

O MPMG detectou as seguintes práticas abusivas: inexistência de qualquer desconto pela instituição, não obstante a redução de gastos em decorrência da modificação da sistemática presencial pelos serviços remotos e modificação do modo de prestar os serviços; dificuldades para a manutenção de contato em virtude do precário sistema de atendimento disponibilizado; necessidade de revisão contratual e colaboração da prestadora para com os casos de inadimplência.

Para Fernando Martins, “as práticas ilícitas suportadas até então pelos consumidores evidenciam a necessidade de aplicabilidade do Código de Defesa do Consumidor: a vulnerabilidade. Por causa disso, os alunos se sujeitam às abusividades perpetradas pela instituição de ensino, cuja força impositiva e superioridade econômica ceifam a liberdade do consumidor e perpetuam situações de demasiada desvantagem, onerando-os ilicitamente”, destacada.

Na ACP, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Uberlândia pede à Justiça que obrigue a faculdade a tomar as seguintes providências: redução de 30% no valor das mensalidades de todos os cursos ministrados enquanto durar o isolamento social; assegurar a opção do consumidor pelo trancamento do curso, ou pela rescisão do contrato, proibindo-se seu enquadramento como inadimplemento contratual, razão pela qual não cobrarão quaisquer encargos a esse título; na hipótese de inadimplemento, parcial ou total, durante a pandemia, que a instituição isente os consumidores quanto ao pagamento de multas e juros incidentes, abstendo-se de incluir eventualmente os responsáveis pelo pagamento em cadastros restritivos de crédito; e providenciar o armazenamento e disponibilização das aulas ministradas virtualmente, a fim de que os alunos possam acessá-las a qualquer tempo, sem limitação de visualizações.

O MPMG fez ainda outros pedidos à Justiça, como o pagamento de multa, por parte da instituição de ensino, no valor de R$ 500 mil a título de dano moral coletivo. Clique aqui para acessar a Ação Civil Pública.

Reclamações

Uma aluna matriculada na faculdade procurou a instituição de ensino com o intuito de negociar mensalidades atrasadas, mormente em razão da diminuição dos salários. Todavia, a consumidora relatou ao MPMG que a Unipac estaria irredutível quanto à possibilidade de negociação.

Para o promotor de Justiça Fernando Martins, “esse comportamento demonstra que a instituição ignora completamente as dificuldades financeiras acarretadas pela crise econômica, bem como o decréscimo dos gastos propiciados pela transmutação das aulas presenciais para as aulas virtuais”, ressalta.

Outra aluna narrou à Promotoria de Justiça que requereu, por diversas vezes, a diminuição do valor da mensalidade com base na nítida distinção entre o ensino presencial e o à distância. Além disso, disse que o curso em que está matriculada (Medicina Veterinária), requer aulas práticas ministradas em laboratório – as quais não estão sendo ofertadas pelo necessário distanciamento social –, fato que demostra a patente desproporcionalidade na manutenção do exato valor cobrado anteriormente à pandemia do coronavírus.

Tentativa de acordo

Diante dessas e de outras reclamações que foram levadas ao conhecimento do MPMG, a Promotoria de Justiça encaminhou às prestadoras de serviços do ramo um conjunto de diretrizes para ajustamento de conduta, conforme o Expediente Administrativo n.º 0702.20.001698-9. Contudo, conforme a Promotoria de Justiça, a direção da Unipac manifestou desinteresse quanto aos termos propostos.


Clique na imagem para ampliar.


     


Fonte: mpmg



Menu cadastros



Relacionadas   com   a   data:


31/07/2020 A utilização de áreas comuns e as reuniões em condomínios conforme a Lei 14.010

31/07/2020 CFC solicita à Receita Federal prorrogação de acesso ao Portal e-CAC por meio de certificado digital

31/07/2020 Publicada lei que dispõe sobre assembleias e reuniões de sociedades anônimas, limitadas e cooperativas

31/07/2020 Mantida autorização de trabalho nos feriados durante a pandemia em rede de supermercado

31/07/2020 Demitida por faltas injustificadas, auxiliar de limpeza não receberá férias proporcionais

31/07/2020 MPMG propõe ação contra faculdade por prática lesiva aos consumidores durante a pandemia

31/07/2020 DECRETO Nº 6.325 DE 30 DE JULHO DE 2020. PRORROGA A SUSPENSÃO DOS PRAZOS DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS, DE QUALQUER ESPÉCIE OU NATUREZA, PARA O INTERESSADO, O PROCESSADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA E INDIRETA MUNICIPAL, PREVISTA NO DECRETO Nº 6.302 DE 1º DE JULHO DE 2020.

31/07/2020 DECRETO N° 48.017 / 2020 - MG - Prorroga a suspensão de prazos de processos administrativos previstos no Decreto nº 47.890/2020, em razão do estado de calamidade decorrente do COVID-19.

31/07/2020 PORTARIA SUTRI N° 969 / 2020 - MG - Altera a Portaria SUTRI nº 827/2019, que dispõe sobre estabelecimentos enquadrados na categoria de distribuidor hospitalar para efeitos de aplicação da legislação do ICMS.

31/07/2020 AJUSTE SINIEF N° 014 - PETROBRAS - REGIME ESPECIAL - COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS DE PETRÓLEO - COVID-19

31/07/2020 ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO CODAR N° 001 / 2020 - CÓDIGO DE RECEITA PARA MULTA NA ENTREGA DE EFD-REINF

31/07/2020 PORTARIA PGFN N° 18.176, DE 30 DE JULHO DE 2020 - Altera a Portaria PGFN n° 7.821, de 18 de março de 2020, para prorrogar a suspensão temporária de medidas de cobrança administrativa da dívida ativa da União, e a Portaria PGFN n° 9.924, de 14 de abril de 2020, para prorrogar o prazo de adesão à transação extraordinária, em função dos efeitos da pandemia causada pela COVID-19 na capacidade de geração de resultado dos devedores inscritos em DAU.

31/07/2020 PORTARIA RFB N° 4.105 / 2020 - ATENDIMENTO PRESENCIAL NA RECEITA FEDERAL - PRAZO DE ATOS PROCESSUAIS

31/07/2020 ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO CODAR N° 002 / 2020 - CORONAVÍRUS - INSTITUÍDO O CÓDIGO DE RECOLHIMENTO PREVIDENCIÁRIO FACULTATIVO

31/07/2020 Contato com cimento não garante adicional de insalubridade a pedreiro

31/07/2020 Receita: IOF terá novas regras a partir de 1º de agosto



     




[« Voltar]   [Pagina inicial]
-  -

BAse refetente as cidades:

Araçai, Baldim, Conceição de Mato Dentro, Cachoeira da Prata, Congonhas do Norte, Cordisburgo, Corinto, Capim Branco, Caetanópolis, Diamantina, Datas, Funilandia, Fortuna de Minas, Felixlândia, Gouveia, Inimutaba, Inhaúma, Joaquim Felício, Jequitibá, Morro da Garça, Matozinhos, Monjolos, Presidente Juscelino, Presidente Kubitsckek, Pompeu, Paraopeba, Prudente de Morais, Sete Lagoas, Santana de Pirapama, Santana do Riacho, Santo Hipólito, Três Marias e Virgem da Lapa

Sindicato dos Contabilistas de Araçai, Sindicato dos Contabilistas de Baldim, Conceição de Mato Dentro, Sindicato dos Contabilistas de Cachoeira da Prata, Sindicato dos Contabilistas de Congonhas do Norte, Sindicato dos Contabilistas de Cordisburgo, Sindicato dos Contabilistas de Corinto, Sindicato dos Contabilistas de Capim Branco, Sindicato dos Contabilistas de Caetanópolis, Sindicato dos Contabilistas de Diamantina, Sindicato dos Contabilistas de Datas, Sindicato dos Contabilistas de Funilandia, Sindicato dos Contabilistas de Fortuna de Minas, Sindicato dos Contabilistas de Felixlândia, Sindicato dos Contabilistas de Gouveia, Sindicato dos Contabilistas de Inimutaba, Sindicato dos Contabilistas de Inhaúma, Sindicato dos Contabilistas de Joaquim Felício, Sindicato dos Contabilistas de Jequitibá, Sindicato dos Contabilistas de Morro da Garça, Sindicato dos Contabilistas de Matozinhos, Sindicato dos Contabilistas de Monjolos, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Juscelino, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Kubitsckek, Sindicato dos Contabilistas de Pompeu, Sindicato dos Contabilistas de Paraopeba, Sindicato dos Contabilistas de Prudente de Morais, Sindicato dos Contabilistas de Sete Lagoas, Sindicato dos Contabilistas de Santana de Pirapama, Sindicato dos Contabilistas de Santana do Riacho, Sindicato dos Contabilistas de Santo Hipólito, Sindicato dos Contabilistas de Três Marias e Sindicato dos Contabilistas de Virgem da Lapa.

SINCONSETE/MG

SINDICATO DOS CONTABILISTAS, CONTADORES, TÉC. EM CONTABILIDADE E DE EMPREGADOS EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE, AUDITORIAS E PERÍCIAS CONTÁBEIS DE SETE LAGOAS E REGIÃO – SINCONSETE/MG, CNPJ nº 21.012.943/0001-04. CODIGO SINDICAL: 921.012.188.01315-7




SEDE SOCIAL / SALÃO DE EVENTOS

Rua Espinosa, 385 Padre Teodoro - MG CEP 35.702-122







..

Desenvolvido por: Geraldo junio -