-

Parceiros e convênios Sinconsete
SINCONSETE
SINCONSETE
SINCONSETE

 


Trabalhadores que recebem salário mínimo vão perder R$ 28,75 em 2018

11/01/2018



   

Os trabalhadores remunerados com base no salário mínimo terão uma perda real de R$ 28,75 neste ano. O prejuízo vai ocorrer porque o reajuste de 1,81% estabelecido pelo governo, de R$ 937 para R$ 954, é menor do que a inflação de 2,07% calculada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) no ano passado.

Desde 2016, a variação do salário mínimo leva em conta a oscilação do INPC no ano anterior e o PIB (Produto Interno Bruto) — soma de todos os bens e serviços produzidos no País — de dois anos antes, conforme determina a Lei 13.152.

Como a economia brasileira encolheu em 2016, o reajuste da remuneração mínima deste ano teve como base apenas a inflação.

A projeção do governo para o reajuste, no entanto, teve como base o acumulado do índice no mês de novembro e, consequentemente, um valor 0,26 ponto percentual menor em relação a inflação de 2,07%, de 2017. Com isso, o novo mínimo perderá R$ 2,39 mensalmente ou R$ 28,75 ao longo deste ano.

O ex-presidente do Cofecon (Conselho Federal de Economia) José Luiz Pagnussat avalia que o valor fica “bem abaixo” da reposição do poder de compra para a população de baixa renda.

— A decisão do aumento do salário mínimo deve ser apresentada no Orçamento, antes do fechamento da inflação. Por isso, sempre vai ter a possibilidade de existir uma previsão abaixo ou acima do índice geral.

 O INPC é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e se refere às famílias com rendimento mensal entre um a cinco salários mínimos.

Apesar da perda real, alguns Estados do País têm seus salários mínimos próprios e, consequentemente, maiores do que a regra geral nacional. Isso ocorre em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Em dezembro, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) revelou que o salário mínimo ideal para os brasileiros deveria ser de R$ 3.585,05, valor 275% superior aos atuais R$ 954.

Compensação vem em 2019

O Ministério do Planejamento afirmou ao R7 que a perda ocasionada pelo reajuste do mínimo abaixo da inflação em 2018 será compensada no ano de 2019.


Clique na imagem para ampliar.


     


Fonte: r7



Menu cadastros



     




[« Voltar]   [Pagina inicial]
-  -

BAse refetente as cidades:

Araçai, Baldim, Conceição de Mato Dentro, Cachoeira da Prata, Congonhas do Norte, Cordisburgo, Corinto, Capim Branco, Caetanópolis, Diamantina, Datas, Funilandia, Fortuna de Minas, Felixlândia, Gouveia, Inimutaba, Inhaúma, Joaquim Felício, Jequitibá, Morro da Garça, Matozinhos, Monjolos, Presidente Juscelino, Presidente Kubitsckek, Pompeu, Paraopeba, Prudente de Morais, Sete Lagoas, Santana de Pirapama, Santana do Riacho, Santo Hipólito, Três Marias e Virgem da Lapa

Sindicato dos Contabilistas de Araçai, Sindicato dos Contabilistas de Baldim, Conceição de Mato Dentro, Sindicato dos Contabilistas de Cachoeira da Prata, Sindicato dos Contabilistas de Congonhas do Norte, Sindicato dos Contabilistas de Cordisburgo, Sindicato dos Contabilistas de Corinto, Sindicato dos Contabilistas de Capim Branco, Sindicato dos Contabilistas de Caetanópolis, Sindicato dos Contabilistas de Diamantina, Sindicato dos Contabilistas de Datas, Sindicato dos Contabilistas de Funilandia, Sindicato dos Contabilistas de Fortuna de Minas, Sindicato dos Contabilistas de Felixlândia, Sindicato dos Contabilistas de Gouveia, Sindicato dos Contabilistas de Inimutaba, Sindicato dos Contabilistas de Inhaúma, Sindicato dos Contabilistas de Joaquim Felício, Sindicato dos Contabilistas de Jequitibá, Sindicato dos Contabilistas de Morro da Garça, Sindicato dos Contabilistas de Matozinhos, Sindicato dos Contabilistas de Monjolos, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Juscelino, Sindicato dos Contabilistas de Presidente Kubitsckek, Sindicato dos Contabilistas de Pompeu, Sindicato dos Contabilistas de Paraopeba, Sindicato dos Contabilistas de Prudente de Morais, Sindicato dos Contabilistas de Sete Lagoas, Sindicato dos Contabilistas de Santana de Pirapama, Sindicato dos Contabilistas de Santana do Riacho, Sindicato dos Contabilistas de Santo Hipólito, Sindicato dos Contabilistas de Três Marias e Sindicato dos Contabilistas de Virgem da Lapa.

SINCONSETE/MG

SINDICATO DOS CONTABILISTAS, CONTADORES, TÉC. EM CONTABILIDADE E DE EMPREGADOS EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE, AUDITORIAS E PERÍCIAS CONTÁBEIS DE SETE LAGOAS E REGIÃO – SINCONSETE/MG, CNPJ nº 21.012.943/0001-04. CODIGO SINDICAL: 921.012.188.01315-7

ATENDIMENTO

Rua João Andrade, 453, São Geraldo, Sete Lagoas- MG CEP 37.700-178 / Horário 7:00 as 11:00 e 12:30 as 17:00 de Seg. a Sex.
E-mail sindicato_dos_contabilistas@yahoo.com.br / -
Telefone(s):(31) 3771-9873 Geraldo Ramos




SEDE SOCIAL / SALÃO DE EVENTOS

Rua Espinosa, 385 Padre Teodoro - MG CEP 35.702-122







..

Desenvolvido por: Geraldo junio - 8808-3206 - ops_gerald@yahoo.com.br